Conheça o PET, e os novos produtos da linha.

O plástico Poli Tereflato de Etila, também conhecido pela sigla PET, é o plástico mais reciclado em todo o mundo pelas suas inúmeras vantagens, benefícios e diversas aplicações.

No Brasil o PET está dando os seus primeiros passos, mas já é um dos países que mais o recicla desde 2011, gerando uma grande demanda em produtos com embalagens recicláveis. O PET é um material termoplástico, ou seja, em temperaturas adequadas ele amolece com facilidade, podendo ser modelado inúmeras vezes sem perder suas propriedades, o processo mais usado para este material é o mecânico.

 O PET não é biodegradável e leva em média 100 anos para iniciar a sua decomposição, ou seja, a única solução é a reciclagem.

 A reciclagem do PET tem inúmeras vantagem, veja algumas:

  1. Além de reduzir significativamente o volume de lixo nos aterros sanitários e lixões,

sua ausência também gera uma enorme vantagem na decomposição de materiais orgânicos, pois o plástico veda esse processo de decomposição, sem contar que sua reciclagem reduz muito o lixo em córregos e rios, que causam contaminação de nascentes prejudicando a saúde pública e o acumulo de lixo nas ruas e encostas, que causam desastres naturais como enchentes, deslizamentos em encostas e um enorme estrago na paisagem.

  • Apresenta baixo custo de transporte, já que é 10 vezes mais leve que o vidro por exemplo.
  • Possui alta resistência química (veda odores e é altamente seguro quanto a contaminação) e mecânica (é leve e não se rompe com facilidade).
  •  Por ser um material leve possibilita empilhar várias embalagens para o transporte e não causa tantos riscos de acidente como acontece com materiais mais frágeis.
  • Reduz o preço dos produtos, já que a embalagem de PET é mais barata que a maioria disponível no mercado atualmente.
  • Gera economia de água e energia elétrica em seus processamentos.
  • Evita o desperdício de produto, já que as embalagens de PET não se roupem com facilidade.

 São inúmeras as vantagens e benefícios das embalagens de PET, não é mesmo?!

 Agora conheça algumas de suas características:

  1. Brilho
  2. Transparência
  3. Alta resistência a impactos
  4. Baixo peso.

       Como o PET surgiu

O PET foi desenvolvido em 1941, pelos químicos americanos Rex Whinfield e Jame Dickson, já logo após da Segunda Guerra Mundial quando vários segmentos econômicos foram afetados, inclusive a produção de algodão, então ouve a necessidade de substituir o algodão por outro material equivalente, ou seja, a primeira aplicação do PET foi na indústria têxtil, surgiu então o Poliéster que conhecemos até hoje.

Em meados dos anos 80 as sobras deste material começaram a ser coletadas nos Estados Unidos e no Canadá para aplicações não alimentícias.

Mais tarde, nos anos 90, depois de longos estudos sobre as propriedades do PET, o governo americano autorizou o seu uso na linha alimentícia e logo se popularizou pelo mundo todo.

No Brasil, o uso do PET foi iniciado nos anos 70 o PET se iniciou, logo após uma revisão sobre os impactos ambientais, mas o seu uso em embalagens alimentícias se iniciou apenas em 2008, quando a Anvisa (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária), após longos estudos liberou o PET para esta finalidade, garantindo total segurança.

 Agora que você já conheceu detalhes sobre o PET, conheça nossos novos produtos da linha PET:

Potes PET 100ml, 120ml, 150ml, 200ml e 220ml.

 Nossos novos potes em PET são ideias para as linhas Nutracêutica e Farmacêutica, podem ser utilizados como embalagens de medicamentos, polivitamínicos, cápsulas, fitoterápicos, manipulação e hepáticos.

Flaconetes PET 10,5ml e 20ml

 Os flaconetes em PET de 10,5ml e 20ml são ideais para acondicionamento de líquidos na utilização de doce única, para a linha de medicamentos e suplementos.

Fontes:

https://bit.ly/2S81MPE O tempo economia.

https://bit.ly/2QASFu6 Brasil escola.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *