2019 chega cheio de otimismo no setor da indústria.

As expectativas para o novo ano são boas, conheça alguns motivos.

Segundo a CNI (Confederação Nacional da Indústria), a economia nacional em 2018 frustrou em seu pequeno crescimento de 1,3%, e para 2019 a CNI estima que o crescimento será maior, sendo de 2,7%.

A CNI acredita que 2019 será mais favorável para a economia, pois a estimativa é que o consumo das famílias brasileiras aumente para 2,9%, isso se dá devido à grande expectativa nas reformas, entre elas a previdenciária e tributária.

 A expectativa positiva de crescimento está em vários setores da economia brasileira, e isso não é diferente na indústria de produção de plásticos que após duas temporadas de queda se espera superação significativa para 2019, sendo que o estado de Santa Catarina teve um bom desenvolvimento econômico com um aumento de 4,4% na produção e na contratação, bem acima da média nacional que foi de 1,8%, de Janeiro a Outubro de 2018 segundo a ABIPLAST (Associação Brasileira Indústria de Plástico).

 Existem atualmente cerca de 12 mil empresas na produção de plástico no cenário brasileiro atual, de variados portes e diversos segmentos de produção. Como se trata de um número grande este setor tem um papel muito importante no PIB (Produto Interno Bruto), então se a economia cresce, o setor industrial de plásticos também cresce, segundo a ABIPLAST.

 Atualmente cada habitante brasileiro consome em média 35kg de plástico anualmente, apenas 5kg abaixo da média mundial que consome 40kg de plástico por ano, mas este número ainda está abaixo de outros países mais desenvolvidos com o Estados Unidos que consome 100kg por habitante em média e os países Europeus que consomem 80kg por habitante em média anualmente, estes são números que tendem a crescer nos próximos períodos, já que os produtos em plástico são parte essencial no dia-a-dia das pessoas, além de cada vez mais substituírem outros materiais, tendo em vista as suas inúmeras vantagens.

 O plástico gera grandes oportunidades de negócio pelas suas inúmeras aplicações e seu fácil reaproveitamento, por este motivo surge um grande desafio que é conscientizar a população e o poder público sobre os benefícios para o meio ambiente que a produção de plástico reciclável traz, além de conscientizar sobre os efeitos nocivos do descarte inadequado de resíduos plásticos.

Com as melhorias esperadas para o ano de 2019, que por consequência exigirá uma produção mais alta, surge a demanda pelo aumento do quadro de funcionários, fazendo cair a taxa de desemprego.

 A CNI aponta uma queda média de 11,4% na taxa de desemprego. A inflação está com tendência de diminuir em 2019, a média nacional estipulada pelo Conselho Monetário Nacional é de 4,25% e a expectativa para este ano é de 4,1%, ou seja, abaixo da média.

O país precisa aumentar a taxa de crescimento de maneira permanente e sustentável, com medidas microeconômicas, o novo governo está levando muito otimismo quando vemos os indicadores de confiança com taxas expressivas muito positivas, assim explica o gerente executivo da CNI, Flavio Castelo.

E você o que espera para o ano de 2019?

Fontes:

https://bit.ly/2Foq7gB Mundo do Plástico.

https://bit.ly/2QCt1jO Correio Brasiliense.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *